Fundação Sidónio Muralha

Pais Educando para o Pensar

O desenvolvimento cognitivo e emocional da criança depende muito da maneira como são trabalhados os conflitos e problemas que inevitavelmente surgem no ambiente familiar, no relacionamento com os outros e consigo mesmo. Os pais podem ajudar seus filhos a perceber com mais clareza os problemas e bucar soluções. Não existem fórmulas mágicas para isso, mas algumas dicas podem contribuir para esta tarefa. Afinal, os pais são educadores.

PASSOS PARA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

1. Estimule seu filho a procurar sinais de sentimentos diferentes e a expressá-los. Exemplo: - “Estou chateado.” - “Estou com raiva.” - “Estou triste.” - “Estou ....”

2. Ajude seu filho a sintetizar o problema em uma afirmação: Exemplo: - “Estou chateado porque ... (alguém) está me gozando.” - “Estou com ... (emoção) porque ... (razão, causa, motivo) ”

3. Auxilie seu filho a decidir sobre uma meta, objetivo, solução. Exemplo: - “Quero que ...(alguém) pare de implicar comigo.” - “Quero que ... (alguma insatisfação seja transformada positivamente)

4. Não forneça respostas. Ajude seu filho a listar soluções múltiplas por si mesmo. Exemplo: - “Eu poderia bater em ... (alguém) ou gritar com ele.” - “Eu poderia gritar para ... (alguém)” - “Eu ... (soluções alternativas)

5. Capacite seu filho a antecipar possíveis conseqüências das soluções apresentadas: Exemplo: - (Pais) “O que poderia acontecer se você batesse em PAULO?” - (filho(a) “Eu criaria mais problemas para mim.” - (filho(a) “Eu poderia machucar ... (alguém).”

6. Ajude seu filho a decidir qual é a melhor solução. Exemplo: - “Eu vou gritar com o ...(alguém).” Caso uma abordagem inadequada comece a emergir, ofereça uma opinião mostrando possíveis consequências sem reprimir a criatividade da criança. Não espere até que uma decisão tenha sido feita para expressar sua opinião.

7. Auxilie seu filho a planejar quando ou como a decisão pode ser executada. Ajude a antecipar obstáculos que poderiam ocorrer. Exemplo: - “O que poderia acontecer se gritar com ... (alguém) não funcionar?” Uma criança que é capaz de prever possíveis problemas é menos desestimulada por quaisquer obstruções que possam ocorrer.

8. Faça com que seu filho teste a solução e avalie seu efeito. Termine com um convite a seu filho: Exemplo: - “Conte-me como tudo aconteceu.” - “O que você aprendeu?”

 Fonte: LIPMAN, Matthew. 

O Pensar na Educação. Petrópolis: Vozes, 1995, p. 219. Adaptação e acréscimos feito pelo Prof. Dr. Darcísio N. Muraro

Oferecemos palestras, oficinas e cursos para pais interessados na Educação para o Pensar. Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 (41) 3323-3313 / 9614-4183

Fundação Sidónio Muralha 

© 2020 Todos Direitos reservados.

    

Endereço:

Des. Westphalen, 1014
Bairro: Rebouças - Cep: 80230-100
Cidade: Curitiba - Paraná - Brasil

Fale Conosco:
Fone:  +55-41. 3323-3313

Celular: +55-41. 9614-4183
Fax   :   +55-41. 3323-3313