reuniao.jpg
Encontros Literatura Imprimir E-mail
Escrito por darcisio   
Sáb, 11 de Julho de 2009 18:00

Logo_Bal_es_EPLIJ.jpg

III Encontro Paranaense de Literatura Infanto-Juvenil

Programado para 2010. Estamos elaborando o projeto. Aceitamos sugestoes de temas, atividades e palestrantes!


II Encontro Paranaense de Literatura Infanto-Juvenil - 2007
O caminho do leitor

Organizadores:

 Fundação Sidónio Muralha (FSM), Instituto de Filosofia e Educação para o Pensar (IFEP) e Centro Universitário Positivo (UnicenP)

“Semear é um gesto que se espraia
Um gesto que fecunda e é bonito.”

“As crianças são o futuro. Sei o que elas sentem e é por isso que
apesar de todas as dificuldades que enfrentamos no mundo, ainda nada está perdido.”
Sidónio Muralha

Compreender a literatura como uma energia social. Energia que faz movimentar o pensamento, o imaginário, os sentimentos, as ações e relações sociais. Quais são as novas formas de sua produção e usufruto? Como produzir, transmitir e utilizar essa energia?

Uma pergunta aberta para ser respondida em cada tempo e lugar. O II Encontro Paranaense de Literatura Infanto-Juvenil foi uma oportunidade de se deparar com essa questão e aprofundá-la sob a perspectiva do “CAMINHO DO LEITOR”. O espaço não poderia ser melhor do que o belo e avançado campus acadêmico da UnicenP (Centro Universitário Positivo), Curitiba, Paraná. O evento aconteceu nos dias 01 a 04 de outubro de 2007, mês que reúne duas datas muito especiais para a literatura: o dia das crianças e o dia do professor. Contamos com 435 pessoas participando do evento. Houve participação também de crianças de escolas públicas municipais através de atividade oferecida em parceria com o Instituto Goethe: mostra de filmes alemães da década de 50 e contação de histórias. Aproximadamente 500 crianças das 3ª e 4ª séries tiveram a oportunidade de participar deste trabalho.

O evento buscou aprofundar diversos problemas relacionados à literatura apresentando maneiras diferentes de abordá-los, bem como, práticas que permitem o enriquecimento da experiência com o livro e a leitura. Por isso foram oferecidas conferências, mesas-redondas, minicursos, oficinas. Elencamos no final deste texto o conjunto de especialistas e os temas que foram tratados.  

Tivemos algumas dificuldades para realizar este II EPLIJ. Decidimos levar adiante este II EPLIJ apesar de todos os contratempos: greve no Ministério da Cultura que impediu a aprovação do projeto e impossibilitou a captação de recursos pela Lei Rouanet, greve nos correios que impediu a divulgação, enfim, dificuldades de obter apoio financeiro de instituições que atuam com literatura pela restrição de verbas, apesar de simpatizar pela causa.

Estas limitações criaram algumas dificuldades durante o Encontro. Agrademos a compreensão dos participantes, especialmente pela colaboração simpática para a bom andamento dos trabalhos.

Avaliação do II EPLIJ foi muito positiva por parte dos participantes, com aprovação quase unmânime entre ótimo e bom.  Trascrevemos a seguir algumas opiniões a partir da pergunta: O Encontro atendeu as suas expectativas? Por quê?
- Possibilitou ampliar minha visão sobre literatura infanto-juvenil
- Muito. Porque novas idéias, de maneira simples foram ensinadas
- sim, os encontros foram excelentes, ótimos palestrantes que conseguiram me “tocar” para a pesquisa.
- Sim. Primeiro porque não fugiu ao proposto e por ter um grau elevado no trato do tema.
- Um encontro tão bom com tão poucas pessoas, é uma pena...
- Sim. Pois enfatizou aquilo que se propôs: apresentar a literatura por intermédio da narrativa, das músicas, da filosofia.
- Sim, o alto  grau de competência dos palestrantes, oficinas e participantes das mesas redondas, a última manhã foi complicado.
- Sim, foi excelente.
- sim, pois foram discutidos temas geradores, que envolvem a vida do professor e seus dilemas.
- Sim. Excelentes profissionais da literatura, escritores e críticos da área.
- Sim, me senti provocada a mudar algumas coisas e quem sabe até a escrever um livro.
- Sim. Foi um nível excelente de conferências, mini-cursos e oficinas.

Como surgiu a idéia de realizar este encontro literário? Na origem temos como motivação os objetivos da própria Fundação: sua especificidade que é preservar e difundir a obra de Sidónio Muralha; além disso, busca "Promover o incentivo e amparo ao desenvolvimento e difusão de atividades culturais com especial ênfase às de caráter literário."  Desde 1996, a Fundação atua em parceria com o Instituto de Filosofia e Educação para o Pensar, instituição que tem foco na formação de professores para trabalhar com a reflexão filosófica na Educação Básica. Uma das formas encontradas para realizar esses objetivos institucionais é a realização de encontros periódicos. Esta foi a segunda versão de um processo que quer fazer uma caminhada de discussão da questão literária em nosso Estado. Em 2004, foi realizado o I Encontro com foco no livro e o tema foi “o caminho do livro”.

A literatura é um ingrediente fundamental para a formação humana e o exercício da cidadania. Ela pode contribuir em muitos aspectos para a formação das crianças e adolescentes: desenvolve hábitos de leitura, amplia o horizonte de compreensão do mundo, desenvolve as capacidades de pensar, imaginar, estimula a criatividade e a escrita. Além disso, a literatura permite expor os temas das diversas áreas do conhecimento (língua, história, matemática, arte, filosofia, etc) de uma forma acessível, impactante e estimuladora.
O Encontro foi um fórum de apresentação e discussão da produção literária infanto-juvenil do Paraná, articulada com as reflexões em nível nacional sobre o tema. Neste sentido, buscou contribuições de escritores, ilustradores, contadores de histórias, educadores, filósofos, editores e livreiros, a fim de avaliar e discutir os feitos e os rumos da literatura para crianças e jovens no estado e no país. Em termos práticos ofereceu discussões, estudos, troca de experiências que contribuem para inovar e renovar as ações com literatura Infanto-Juvenil, abordando os problemas da produção e do acesso ao livro, bem como o incentivo à leitura em áreas políticas, metodológicas e culturais.
Representa a soma de esforços para aprimorar a formação do leitor dentro de um grande desafio que é mudar o alto índice de leitores funcionais. O caminho é potencializar a experiência da leitura, tornando-a mais significativa, crítica e também alegre, prazerosa.

Um dos enfoques do encontro foi discutir as praticas dos mediadores da literatura, especialmente os professores. Cabe a ele o estímulo à leitura, a escolha de uma literatura de qualidade, a percepção das dificuldades do aluno e planejamento de ações que visem superar tais dificuldades, ampliar a leitura para uma leitura de mundo e crítica da realidade onde o aluno se insere. Guiar-se pelas perguntas essenciais no trabalho com a literatura: Qual é intencionalidade do trabalho? Qual é a interação do professor e do aluno com o livro? Como “dar a ler”, “dar a pensar”, “dar a sentir” a literatura com os alunos? Que hábitos promover? Que leitura de mundo é possível fazer? Quais são as perguntas suscitadas e que respostas podem ser encontradas? Como dialogar com o texto, através do texto? Como dialogamos com as leituras do texto? Que experiência de leitura se quer promover? E qual experiência se busca superar? Como a literatura contribui para a construção de cada um e da sociedade? Quais são os sustos, as alegrias, as belezas da companhia do livro? Quem é o que lê?

Não se pretende esgotar as questões... sem elas é difícil essa energia que é a literatura se movimentar.

Queremos continuar o projeto que tem como meta realizar um encontro a cada dois anos. Portanto, o III Encontro Paranaense de Literatura Infanto-Juvenil deverá acontecer em 2009. 

Este projeto só se concretizará com a participação dos envolvidos neste trabalho já que é um espaço democrático para socializar as experiências, aprofundar a reflexão sobre literatura infanto-juvenil, melhorar as práticas que propõem formar um leitor crítico, fomentar a criatividade da produção literária de qualidade em nosso Estado.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: SINEPEPR, Livrarias Curitiba, Biblioteca Pública do Paraná, Instituto Goethe-Curitiba, Kapo, Vittalev, Secretaria da Cultura do Estado do Paraná.

Relação de especialistas que desenvolveram atividades durante o II EPLIJ:
 Vânia Maria Resende (MG), Literatura infantil brasileira: novos modos de produção, novos modos de leitura.
 Pedro Bandeira (SP), Como conquistar o aluno que não gosta de ler
 Rosy Greca e Fátima Ortiz (PR), Poemas e Canções Para Crianças
 António Mota (Portugal), A biblioteca com rodas
 Jussara Bufren R. Finatti (UnicenP), IES e a Literatura
 Elisa Maria Dalla Bona (UFPR), Ler se aprende na escola?
 Marta Morais da Costa (PUCPR), O desejo abraçado a um livro sem fim
 Clarice Lottermann  (UNIOESTE/PR), Entre o prazer e a obrigação: a leitura na escola
 Gloria Kirinus (Escritora), Moinhos de (in)vento
 Roberto Gomes (PR), O que buscamos nos livros?
 Glória Kirinus, O imaginário: (m(ar)co entre o leitor e o escritor
 Anna Claudia Ramos (RJ), Nos bastidores do imaginário: do escritor e do leitor.
 Márcio Vassallo (RJ), Literatura infantil e poesia no dia-a-dia: a  importância do encantamento na vida da gente
 Helô Bacichette (RS), Literatura Infantil: a criança no espelho
 Gustavo Laranja, Políticas públicas sobre Literatura
 Christiane Martins - SME Curitiba / PR, Incentivo ao livro e à leitura: ações da SEEDPR
 Darcísio Muraro (IFEP), Filosofia, Literatura e Educação
 Sérgio Sardi (PUC-RS), A construção do sentido da leitura-escritura: um caminho de volta ao silêncio
 Paula Ramos (UNESP-Araraquara), Filosofia na literatura: sedução, prazer e liberdade.
 José Auri Cunha (Col. Vera Cruz/SP), Imaginação e criatividade: trilhas da educação para o filosofar
 Comunicações:
 António Mota (Portugal), O sabor do texto
 Cátia Toledo Mendonça, doutora, PUCPR, Literatura juvenil: leituras de muitas linguagens.
 Rosy Greca (Compositora, Cantora, Educadora Musical), Despertar musical na escola
 Cleide Jussara Muller Pareja (PR), Professora UnicenP , Oficina de Literatura Infantil (prosa)
 Márcia Machado, Coordenadora Pedagógica Positivo Informática, Oficina do Escritor -
 Glória Kirinus, Escritora, Lavra–Palavra
 Márcio Vassallo, Jornalista e Escritor, Estilos de ler, estilos de ver: poesia, encantamento, beleza e estranheza na literatura infantil
 Anna Claudia Ramos, Presidente da AEI-LIJ,  Quanto mais cedo melhor
 Sueli de Souza Cagneti, Doutora, Narrativa Visual: um gênero a ser discutido
 Maria Ângela Monteiro Raio, psicóloga e contadora de histórias, Professor-aluno, que história é essa?
 Helô Bacichette, Escritora , Resgatando o ELO perdido: Literatura na Educação infantil
 Carolina Calomeno (UnicenP), Criação de ilustração tridimensional para livro infantil
 Priscila Angélica Santos, Contadora de histórias, A ludicidade no Contar
 Paula Ramos de Oliveira, doutora, UNESP, A experiência de criação em filosofia para crianças
 Sérgio Augusto Sardi, doutor, PUCRS, Pensando a partir do silêncio
 José Auri Cunha (SP), Escritor, A Educação Filosófica como “educação da imaginação”
 Nathalia Saliba Dias, Mestre em Literatura UFPR, Por que ler “Alice no País das Maravilhas?”
 Maria José de Menezes (PR), Psicóloga e escritora, Oficina prática de ritmo e arritmo na poesia
 Tadao Miaqui (PR), Ilustrador, Oficina prática de animação -
 Maria Cristina Elias Esper Stival , Pedagoga, Mestrado em educação, Viagem dos contos para o mundo real.
 Jaqueline Sampaio, Professora (Londrina-PR), contadora de histórias, Possibilidades pedagógicas na Literatura Infanto-Juvenil -
 Priscila Angélica Santos (PR), Contadora de histórias, Contação com objetos

  

I Encontro Paranaense de Literatura Infanto-Juvenil - 2004
Tema: O caminho do livro

De 12 a 15 de maio de 2004, a Fundação Sidónio Muralha abriu espaço para extensa discussão acerca da literatura infanto-juvenil, tendo como base a trajetória do livro. O evento foi concebido a partir da necessidade de nós, paranaenses, voltarmos os olhos à produção literária para crianças e jovens em nosso estado, a fim de valorizá-la e divulgá-la nacionalmente, dando enfoque aos problemas que a cercam e suas possíveis soluções. Assim, cercamo-nos de profissionais da área - vindos dos mais diversos estados - para levar ao público presente as melhores reflexões e atitudes possíveis no incentivo ao livro e à leitura nas escolas, nos lares, nas bibliotecas.
O Encontro aconteceu no Colégio Estadual do Paraná (conferências e mesas-redondas) e na Universidade Federal do Paraná – UFPR (minicursos e oficinas). Contou com a presença de notáveis estudiosos e professores da área, em âmbito nacional, como: Nelly Novaes Coelho (USP), Walda Antunes (UnB), o escritor Luiz Antonio Aguiar (Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil - AEI-LIJ), José de Nicola (autor e professor), Sueli Cagneti (UNIVILLE/SC), Maria Helena Martins (CELPCYRO/RS) e Dalva Garcia (CBFC/SP).
Do Paraná estiveram presentes Maria Ângela Monteiro Raio (psicóloga e contadora de histórias) o escritor e editor Roberto Gomes, Glória Kirinus (escritora), Marta Moraes da Costa (PUCPR) e Sueli Bortolin (UEL).Também Elisa Dalla Bonna (UFPR / UNICENP), Fernando Gil (UFPR), Elisiane V. Tiepolo (UNIBRASIL), Márcia Széliga (ilustradora), Cleo Busatto (autora e contadora de histórias) Cláudio Fajardo (BBP) Leilah Bufren (UFPR), Cláudio Teixeira (Hospital Pequeno Príncipe), Célia Elisa Cunico (Projeto Ler e Pensar), além de Luiz Rettamozo, Fátima Ortiz, Rosi Greca , Leopoldo Scherner (PUCPR) e Tako X.
Foi especial a contribuição dada por esses profissionais à proposta do evento. Desde conferências e mesas-redondas, passando por minicursos e oficinas até as comunicações, grande parte dos problemas que envolvem a produção do livro e o incentivo à leitura foram discutidos em abordagens diversas. Para atestar isso, transcrevemos aqui algumas avaliações feitas pelo público participante:
1. Os palestrantes foram bem escolhidos. Temas abordados condizentes a nossa realidade.
2. As palestras e minicursos estavam ótimos, perfeita a escolha de palestrantes.
3. Positivo reunir as personalidades paranaenses, além de outras nacionais, valorizando a “nossa gente”.
4. O Encontro teve temática de grande interesse para professores, pedagogos, acadêmicos da área, o que foi comprovado pela grande participação no evento.
5. Bons palestrantes, boas oficinas e minicursos. Excelentes profissionais.
6. Conferencistas competentes. A presença da arte! Maravilhoso!
7. Os palestrantes foram claros e objetivos. São profissionais com muita capacidade e de excelente gabarito.
Nós, da Fundação Sidónio Muralha, pedimos a compreensão de todos que estiveram presentes pelas eventuais falhas ocorridas. Felizmente tivemos grande número de palavras incentivadoras e as críticas - quando aconteceram - foram de caráter construtivo, animando-nos a continuar esse trabalho em favor da literatura infantil e juvenil no Paraná e em todo o Brasil.
Para terminar, a avaliação de um dos participantes, tomada por nós como orientação para o futuro:
O Encontro foi maravilhoso. É extremamente necessário que haja mais encontros como esse. Vários assuntos foram comentados, complementando o universo da literatura. Sidónio Muralha foi maravilhoso e nos deixou (nós, curitibanos privilegiados) sua obra como herança.
Agradecemos a todos que nos prestigiaram com sua presença no I Encontro Paranaense de Literatura Infanto-Juvenil.
Um grande abraço.
Comissão de Organização:
Helen Anne Butler Muralha
Ana Maria de Castro Traub
Flaviana Martins de Lima
Darcísio Natal Muraro
Gloria Kirinus
Mônia Silvestrin
Danielle Jung
Ana Cristina Guimarães

 

LAST_UPDATED2
 

Login



Enquete

O que você gostaria de ver mais no portal FSM/IFEP
 

Registro de Visitas

Visualizações de Conteúdo : 490881